× HOME» Concursos Abertos» Concursos Mais Acessados» Últimos Concursos» Últimas Notícias» Concursos (Todos)» Concursos Vunesp» Concursos FCC» Concursos Funvapi» Concursos Cespe» Concursos Cotec Unimontes» Reforma Ortográfica» Provas PM SP» Questões de Atualidades» Provas OAB» Questões do INSS» Maiores Salários» Aulas de Matemática» Provas Online Completas» Questões de Noções de Direito» Provas Técnicos Em Enfermagem» Curso de Redação» Questões ENEM» Questões OAB» Questões Direito Penal por Assunto» Questões Direito Administrativo por Assunto» Questões Enfermagem por Assunto» Questões Raciocínio Lógico por Assunto» Questões Serviço Social por Assunto» Questões (todas disciplinas)» Questões Pedagogia» Questões Banrisul» Questões Específicas por Banca, Disciplina ou Órgao ============================================================= » Questões SUS » Concursos Mais Acessados » Provas OAB On line » Provas VUNESP On Line » Questões de Medicina Por Assunto » Provas On line Escriturário do Banco do Brasil » Provas Online Para Escrevente Técnico Judiciário TJSP » Provas PM-PE » Fale Conosco ×

 


Apostilas para concursos 2020

74.376 Questões

7.017 vagas em concursos

 

 

Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2020.

ITAME | Níveis Fundamental, Médio e Superior de Escolaridade

» Prefeitura de Mozarlândia (GO) abre concurso para 111 vagas

 

GANZAROLI | Níveis Fundamental, Médio e Superior

» Prefeitura de Chapadão Do Céu (GO) abre concurso para 464 vagas

CONSULPAM | Níveis Fundamental, Médio e Superior

» Prefeitura de Jandira (SP) abre concurso para 124 vagas

Instituto AOCP | Nível Médio

» Secretaria de Estado da Justiça de Roraima (SEJUC) abre concurso para 423 vagas

 

NC-UFPR | Nível Médio| Salários de até R$ 4.2463,67

» Reaberto concurso da PM-PR para 2.400 vagas

 

 

 

 

Acordo Ortográfico



Objetivo: Saber das mudanças provocadas pelo acordo ortográfico

 



REFORMA ORTOGRÁFICA

ACENTUAÇÃO GRÁFICA

Acentos Gráficos: marcam a sílaba tônica.

a) grave — para indicar crase.
b) agudo — para som aberto: café, cipó.
c) circunflexo — para som fechado: você, complô.


Sinal Gráfico: modifica o som de qualquer sílaba:

til (~) — nasalizador de vogais: romã, maçã, ímã, órfão

Observação: o til substitui o acento gráfico quando os dois recaem sobre a mesma sílaba: irmã, romãs

Regras Gerais

1. Monossílabas Tônicas: recebem acento as terminadas em a(s), e(s), o(s):
pá, já, má, lá, trás, más, chás
pé, fé, Sé, mês, três, rés
pó, só, dó, cós, sós, nós

Então:
mar, sol, paz, si, li, vi, nu, cru
me, lhe, mas (conjunção), ti

2. Oxítonas: recebem acento as terminadas em a(s), e(s), o(s), em (ens):
sofá, maracujá, Paraná, ananás, marajás, atrás
Pelé, café, você, freguês, holandês, viés
complô, cipó, trenó, retrós, compôs, avós
amém, também, armazém
parabéns, reféns, armazéns

Então:
pomar, anzol, jornal, maciez
saci, caqui, anu, urubu

3. Paroxítonas: recebem acento as terminadas em l, i(s), n, u(s), r, x, ã(s), ão(s), um(uns), ps, ditongo:

fácil, útil, júri, táxi, lápis, tênis, hífen, pólen, elétron, nêutron,meinácu, vírus, Vênus, revólver,mártir, ímã, ímãs, órfã, órfãs, sótão, órgão, órfãos, álbum, médium, fóruns, pódiuns, pônei, fórceps, bíceps, água, história, série, tênues

Observações:

a) palavras terminadas em N, no plural:
–ONS: com acento — elétrons, nêutrons.
–ENS: sem acento — hifens, polens.

b) prefixos paroxítonos terminados em i ou r não são acentuados:
anti, multi, super, hiper

c) É facultativo assinalar com acento agudo as formas verbais de pretérito perfeito do indicativo, para as distinguir das correspondentes formas do presente do indicativo (amamos, louvamos), já que o timbre da vogal tónica/tônica é aberto naquele caso em certas variantes do português.
amámos, louvámos

4. Proparoxítonas: todas são acentuadas
lânguido, física, trópico, álibi, hábitat, déficit, lápide


Regras Especiais

1. Encontro OO(S):

Antes:
Encontro ôo(s) em final de palavra: recebe acento circunflexo o primeiro o do encontro, em final de
palavra: vôo, vôos, enjôo, enjôos, abençôo, môo, perdôo

Agora:
Sem acento:
voo, voos, enjoo, enjoos, abençoo, moo, perdoo

2. Ditongos abertos:

Antes:
São acentuados os ditongos abertos éi, éu, ói:
idéia, centopéia, geléia, chapéu, mausoléu, céu, bóia, tramóia, herói

Agora:
Não recebem acento os ditongos abertos ei, eu, oi das palavras paroxítonas:
ideia, centopeia, geleia, boia, tramoia

3. I e U tônicos:

Antes:
I e U tônicos: recebem acento se cumprirem as seguintes determinações:
a) devem ser precedidos de vogais que não sejam eles próprios;
b) devem estar sozinhos na sílaba (ou com o s);
c) não devem ser seguidos de nh.


saída, juízes, saúde, viúva, caíste, saístes, balaústre, baiúca, cauíla
Então:
Raul, ruim, ainda, sair, juiz, rainha, xiita, paracuuba


Agora:
I e U tônicos: recebem acento se cumprirem as seguintes determinações:
a) devem ser precedidos de vogais que não sejam eles próprios, nem ditongos*;

b) devem estar sozinhos na sílaba (ou com o s);

c) não devem ser seguidos de nh.

baiuca, cauila, feiura

(*) Se i ou u tônicos estiverem precedidos de ditongo mas estiverem em palavra oxítona, o acento permanece.
tuiuiú, Piauí

4. Ver, Ler, Crer, Dar:

Antes:
Recebem acentuação especial na 3ª pessoa do plural, nos seguintes tempos:

presente do indicativo pres. subj.
ver ler crer dar
eles vêem lêem crêem dêem

Agora:
Não há mais acento:

presente do indicativo pres. subj.
ver ler crer dar
eles veem leem creem deem

5. Acentos Diferenciais nos verbos Ter e Vir:

Não houve mudança na regra.
Recebem acentos diferenciais na 3ª pessoa do plural do presente do indicativo:

presente do indicativo
ter vir
ele tem vem
eles têm vêm

6. Outros acentos diferenciais:

Antes:

côas, côa (verbo coar)
coas, coa (com + as / com + a)
pára (verbo parar)
para (preposição)

pêlo (substantivo = cabelo)
pélo / pélas / péla (verbo pelar)
péla / pélas (substantivo = bola da borracha) pelo / pelos (preposição por + artigo ou pronome o)
pela / pelas (preposição por + artigo ou pronome a)


pêra (substantivo = fruta)
péra / péras (substantivo = pedra)
pera (preposição antiga = para)


pôde (verbo poder no passado)
pode (verbo poder no presente)


pôla / pôlas (substantivo = broto de árvore)
póla / pólas (substantivo = surra)
pola (contração antiga de preposição + artigo)


pólo / pólos (substantivo)
pôlo / pólos (filhote de gavião)
polo (contração antiga de preposição + artigo)


pôr (verbo)
por (preposição)

Agora:

pôr (verbo)
por (preposição)

pôde (verbo poder no passado)
pode (verbo poder no presente)

Acento facultativo:

fôrma ou forma (utensílio) – acento facultativo
dêmos (presente do subjuntivo) / demos (pretérito perfeito do indicativo)

7. U nos grupos gue, gui, que, qui:


Antes:
U — não pronunciado:
guerra, guitarra, quente, quilo

U — pronunciado:

a) fraco — trema: agüentar, sagüi, freqüente, tranqüilo
b) forte — acento agudo: averigúe, argúis, apazigúem

Agora:

Não existe mais trema nem acento agudo no u pronunciado dos grupos gue, gui, que, qui.

8. Formas variantes

prêmio – prémio
telefônico – telefônico
anatômico – anatômico


ORTOGRAFIA


1. Alfabeto
Antes:

23 letras: A/a, B/b, C/c, D/d, E/e, F/f, G/g, H/h, I/i, J/j, L/l, M/m, N/n, O/o, P/p, Q/q, R/r, S/s, T/t, U/u,
V/v, X/x, Z/z.

Agora:

26 letras: A/a, B/b, C/c, D/d, E/e, F/f, G/g, H/h, I/i, J/j, K/k, L/l, M/m, N/n, O/o, P/p, Q/q, R/r, S/s, T/t, U/u, V/v, W/w, X/x, Y/y, Z/z.

acréscimo de: K k – capa ou cá, W w – dáblio, Y y – ípsilon.

2. Letras mudas

Antes:
Contacto, aflicto, óptica

Agora:

Desaparecem as letras mudas:
Contato, aflito, ótica

Mas: confecção, rapto

Obs.: aceitam-se formas variantes: dicção/dição, sector/setor, corrupto/corruto

3. Hífen com prefixos e pseudoprefixos:

ante-, anti-, circum-, co-, contra-, des-, entre-, extra-, hiper-, in-, infra-, inter-, intra-, sobre-, sub-, super-, supra-, ultra-, aero-, agro-, arqui-, auto-, bio-, eletro-, geo-, hidro-, inter-, macro-, maxi-, micro-, mini-, multi-, neo-, pan-, pluri-, pre-, pro- proto-, pseudo-, re-, retro-, semi-, tele-, etc.

Emprega-se o hífen nos seguintes casos:

a) antes de h:
anti-higiênico, circum-hospitalar, co-herdeiro, contra-harmônico, extra-humano, sub-hepático, super-homem, ultra-hiperbólico; arqui-hipérbole, eletro-higrômetro, geo-história, neo-helênico, pan-helenismo, semi-hospitalar.

Obs. 1: Não se usa, no entanto, o hífen em formações que contêm em geral os prefixos des- e in- e nas quais o segundo elemento perdeu o h inicial:
desumano, inábil, inumano

Obs. 2: Nas formações com os prefixos circum- e pan-, também se emprega o hífen quando o segundo elemento começa por vogal, h, m, n, r, b ou p:
circum-escolar,circum-hospitalar, circum-murado, circum-navegação; pan-africano, pan-harmônico, pan-mágico, pan-negritude, pan-brasileiro, pan-psíquico b) Nas formações em que o prefixo/pseudoprefixo termina na mesma letra com que se inicia o segundo elemento:

anti-ibérico, contra-almirante, infra-axilar, supra-auricular; arqui-irmandade, auto-observação, eletro-ótica, micro-onda, semi-interno; ad-digital; hiper-requintado; sub-barrocal; sub-base;

Obs.: Nas formações com o prefixo co-, pre-, pro-, re-, estes aglutinam-se em geral com o segundo elemento mesmo quando iniciado por e ou o:
coobrigação, coocupante, coordenar, cooperação, cooperar, preeminente, preeleito, preenchido, proativo, reedição, reeleição.

c) Nas formações com os prefixos além-, aquém-, bem-, ex-, pós-, pré-, pró-, recém-, sem-, sota-/soto-, vice-, vizo-:

além-Atlântico, aquém-Pirineus, bem-criado, bem-vindo, ex-almirante, ex-diretor, ex-hospedeira, ex-presidente, ex-primeiro-ministro, ex-rei; pós-graduação, pós-tônico; pré-escolar, pré-natal; pró-africano, pró-europeu; recém-eleito, sem-cerimônia, sem-vergonha, sota-piloto, soto-mestre, vice-presidente, vice-reitor.

Obs.: Em muitos compostos o advérbio bem- aparece aglutinado ao segundo elemento:
benfazejo, benfeito, benquerença, benfazer, benquerer.

d) Nas formações com o prefixo mal-, emprega-se hífen quando o segundo elemento começa por vogal-, h- ou l-:

mal-afortunado, mal-entendido, mal-humorado, mal-informado, mal-limpo.

e) Nas formações com prefixos ab-, ob-, sob-, sub-, ad-, cujo elemento seguinte se inicia por r:

ab-rupto, ob-rogar, sob-roda, sub-reitor, ad-renal, ad-referendar.

4. Com sufixos:

Nas formações por sufixação apenas se emprega o hífen nos vocábulos terminados por sufixos de origem tupi-guarani que representam formas adjetivas, como
-açu, -guaçu e -mirim, quando o primeiro elemento acaba em vogal acentuada graficamente ou quando a pronúncia exige a distinção gráfica dos dois elementos:
amoré-guaçu, anajá-mirim, andá-açu, capim-açu, Ceará-Mirim.

5. Em locuções:

Nas locuções de qualquer tipo, sejam elas substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais, não se emprega em geral o hífen. Sirvam, pois, de exemplo de emprego sem hífen as seguintes locuções:


a) Substantivas: cão de guarda, fim de semana, sala de jantar

b) Adjetivas: cor de açafrão, cor de café com leite, cor de vinho

c) Pronominais: cada um, ele próprio, nós mesmos, quem quer que seja

d) Adverbiais: à parte, à vontade, depois de amanhã, em cima, por isso

e) Prepositivas: abaixo de, acerca de, acima de, a fim de, a par de, à parte de, apesar de, debaixo de, enquanto a, por baixo de, por cima de, quanto a

f) Conjuncionais: a fim de que, ao passo que, contanto que, logo que, por conseguinte, visto que

Obs.: algumas exceções já consagradas pelo uso:
água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais-que-perfeito, pé-de-meia, ao deus-dará, à queima-roupa

 

 

 

Aula 1 Aula 2 Aula 3 Aula 4 Aula 5 Aula 6 Aula 7 Aula 8