Apostilas para concursos 2018

53.010 Questões

11.618 vagas em concursos

 

 

Domingo, 18 de Novembro de 2018.

 

QUADRIX | Nível Superior

» Conselho Regional de Psicologia da 6ª Região (CRP SP) abre concurso para 275 vagas

FUNDEP | Nível Médio

» Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais (CBM MG) abre concurso para 500 vagas

CIEE | Nível Superior

» Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) abre seleção para 261 vagas

 

Concursos da Vunesp

NUCEPE | Nível Médio| Provas Objetivas em 13/01/2019

» Guarda Civil Municipal de Teresina (PI) abre concurso para 75 vagas

 

Material de estudo para concursos VUNESP

 


» apostila estilo VUNESP

 

Material de estudo para concursos VUNESP

 


» apostila estilo VUNESP

 

Material de estudo para concursos VUNESP

 


» apostila estilo VUNESP

 

Material de estudo para concursos

 

Enem teoria e exercícios

 

Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM)-EXAME NACIONAL DE ENSINO MÉDIO - ENEM ( 4 Volumes )
Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM)
EXAME NACIONAL DE ENSINO MÉDIO - ENEM ( 4 Volumes )

 

 

 

 

treinamento com questões de raciocínio lógico

Questões VUNESP de História 2018

Treine para provas de História com questões atualizadas das maiores organizadoras do país.

 

 

Questões História para Praticar

 

» Para um melhor aproveitamento - resolva as questões - anote sua altenativa e depois confira os gabaritos.

» Para interagir com as questões - utilize - FireFox ou Chrome.

 

 

 

O homem deve criar as oportunidades e não somente encontrá-las.

Francis Bacon

 

 

 

Q47388


prancheta

 


Ano: 2018 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar   História

 

 

 

 


 

 “O Colégio Eleitoral, agora constituído de forma regular, detém poder político incontestável para cumprir o seu mandato. A campanha para suprimi-lo constitui audaciosa tentativa política para contornar poder legitimamente adquirido nos termos da Constituição vigente. Defender o Colégio Eleitoral contra essa investida intempestiva é um dever que é meu, que é do governo, que é de todos os parlamentares que o apoiam. Cumpre conter a ofensiva desencadeada contra regras do jogo aceitas para eleição do meu sucessor”. Presidente João Figueiredo, em pronunciamento à nação, em 16 de abril de 1984.

(Rodrigues, A. T O grito preso na garganta.São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2003. Adaptado)



Em seu pronunciamento, Figueiredo critica

 

a)  o movimento das Diretas Já. 

 

 

b)  a fundação de partidos como PT e PDT.

 

 

c)  a candidatura presidencial de Tancredo Neves.

 

 

d)  os comitês de luta pela anistia.

 

 

e)  a organização da luta contra a carestia.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47387


prancheta

 


Ano: 2018 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar   História

 

 

 

 


 

Em agosto de 1969, o Presidente Costa e Silva sofreu grave ataque cardíaco. Seguiu-se uma intensa luta pelo poder, em torno da sucessão. Segundo a Constituição de 1967, então em vigência, o Vice-Presidente Pedro Aleixo deveria suceder imediatamente ao presidente, em caso de morte ou incapacidade deste para os deveres do cargo. Mas Pedro Aleixo opusera-se abertamente ao AI-5, não servindo, portanto, aos propósitos das forças armadas que controlavam o Estado. O Alto Comando das Forças Armadas, dotado de poderes extraordinários, concluiu que “a solução constitucional não era viável”, decidindo que a presidência seria exercida por uma junta pelos ministros do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

(Alves, M. H. M. Estado e oposição no Brasil:1964-1984. Bauru: Edusc, 2005. Adaptado)

A crise sucessória de Costa e Silva evidencia

 

a)  a estabilidade política que marcou o país no período, garantida por meio de acordos dos militares com a oposição civil. 

 

 

b)  o compromisso reiterado dos militares com a perspectiva de abertura política, ainda que os movimentos de oposição tenham impedido esse processo.

 

 

c)  a importância que a interlocução com os civis sempre teve para os militares, em especial nas eleições e nas sucessões presidenciais. 

 

 

d)  o caráter autoritário e politicamente instável do regime militar, na medida em que a própria Constituição de 1967 estava sendo desrespeitada. 

 

 

e)  o cumprimento da lei pelos militares, de tal forma que todos os trâmites legais fossem observados nos contextos eleitorais.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47386


prancheta

 


Ano: 2018 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar   História

 

 

 

 


 

Ainda hoje, as interpretações mais difundidas, embora reconheçam a inequívoca vocação democrática da Constituição de 1946, sublinham suas limitações e sua incidência sobre aquilo que consideram ser a fragilidade da experiência democrática brasileira nesse período.

(Schwarcz, L. M.; Starling, H. M. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. Adaptado)



Entre as limitações citadas no trecho, é correto identificar

 

a)  a exclusão do voto feminino.

 

 

b)  a manutenção do voto censitário.

 

 

c)  a proibição de manifestações de rua. 

 

 

d)  a inexistência do direito ao habeas corpus.

 

 

e)  a exclusão do direito de voto aos analfabetos. 

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47385


prancheta

 


Ano: 2018 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar   História

 

 

 

 


 

No Brasil pós 1930, a relação entre intelectuais e os valores autoritários que emanavam do Estado não deve ser vista como passiva, com homens letrados e artistas “bem-intencionados” tornando-se vítimas das manipulações de políticos espertalhões. As soluções autoritárias para a “questão nacional” ou para o campo cultural, sobretudo aquelas que envolviam a educação das massas e a imposição de valores nacionalistas às elites regionais, eram compartilhadas por vários intelectuais ideologicamente distintos entre si, como liberais, fascistas, católicos e positivistas.

(Napolitano, M. História do Brasil República: da queda da Monarquia ao fim do Estado Novo. São Paulo: Contexto, 2016. Adaptado)



À época, os intelectuais passaram a ver no Estado

 

a)  um agente de efetivação de um projeto politicamente descentralizado, em que prevalecesse a autonomia dos estados.

 

 

b)  um meio para construir os valores da “brasilidade”, forjando uma nação integrada que unisse elites e classes populares. 

 

 

c)  um potencializador das práticas econômicas e sociais rurais, evitando choques oriundos da industrialização e da urbanização.

 

 

d)  um mecanismo de reafirmação da identidade religiosa católica brasileira, em detrimento de outras crenças e religiões.

 

 

e)  uma forma de afirmação de um ideal racista, voltado para a defesa da cultura popular e das políticas de branqueamento. 

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47384


prancheta

 


Ano: 2018 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar   História Guerra Fria

 

 

 

 


 

a Guiné, Moçambique e Angola, os movimentos de libertação sempre fizeram cuidadosa distinção entre o povo português, que os apoiava, e o governo ditatorial que estava tentando esmagá-los. Desde o início, tais movimentos temeram que uma revolução política na África portuguesa ainda pudesse deixá-los na condição de dependência neocolonial de Lisboa e dos interesses econômicos europeus aos quais Lisboa estava ligada e pelos quais às vezes atuava como agente. Por isso, a emergência de ideias “terceiro-mundistas” no seio das forças armadas portuguesas foram observadas com grande interesse pelos movimentos marxistas na África.

(Maxwell, K. O Império derrotado: revolução e democracia em Portugal. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. Adaptado)

O trecho citado evidencia o fato de que, no contexto da Guerra Fria, havia forte associação entre

 

a)  o nacionalismo conservador e a luta pela autodeterminação dos povos. 

 

 

b)  o terceiro-mundismo e os ideais e valores associados ao bloco capitalista.

 

 

c)  as lutas anti-coloniais e a defesa de vínculos identitários com a metrópole.

 

 

d)  as lutas socialistas e os processos de descolonização e libertação nacional.

 

 

e)  os princípios democráticos liberais e o anti-autoritarismo comunista.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47383


prancheta

 


Ano: 2018 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar   História Primeira Guerra Mundial

 

 

 

 


 

Analise os dois materiais a seguir para responder à questão. 

Material 1

questões de concursos Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) 2018

Mapa da ferrovia Berlim-Bagdá em 1914

Traço contínuo: ferrovia já construída

Linha tracejada: ferrovia em construção

Material 2

A Primeira Guerra Mundial envolveu vários países, mas representou, principalmente, o confronto entre quatro potências: França, Inglaterra, Rússia, de um lado, e a Alemanha, do outro.

(MOTTA, M. M. M. “A Primeira Grande Guerra”. Em: REIS FILHO, D. A.; FERREIRA, J.; ZENHA, C. O século X X v. 1. - O tempo das certezas: da formação do capitalismo à Primeira Grande Guerra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. Adaptado)

A análise dos materiais permite concluir que uma das causas da Primeira Guerra Mundial foi 

 

a)  a invasão e o domínio do Império Turco Otomano pelos alemães entre o final do século XIX e o início do século XX, o que contrariou os interesses do Império Britânico, principal aliado otomano. 

 

 

b)  o controle direto exercido pelo Império Alemão sobre os Bálcãs, o que intensificou a revolta nacionalista dos povos eslavos da região, especialmente sérvios e búlgaros, contrários à Tríplice Aliança. 

 

 

c)  a presença alemã na região dos Bálcãs, o que ameaçava diretamente os interesses russos e austro-húngaros na região, aliados que pretendiam controlar a navegação entre o Mediterrâneo e o Mar Negro.

 

 

d)  a aliança entre o Império Russo e o Império Turco Otomano, o que contrariava os interesses alemães e austro-húngaros nos Bálcãs e no Mediterrâneo oriental, agravando as tensões na região.

 

 

e)  o expansionismo germânico em direção à Península Balcânica e ao Oriente Médio, com o objetivo de facilitar o acesso ao petróleo do Golfo Pérsico e aos territórios coloniais na África oriental.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47419


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História República Oligárquica - 1889 a 1930, História do Brasil

 

 

 

 


 

Observe a imagem a seguir.

 questões de concursos Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) 2017

A charge faz referência

 

a)  à Revolta da Chibata.

 

 

b)  à Guerra do Contestado.

 

 

c)  à comunidade de Canudos.

 

 

d)  à Revolta da Vacina.

 

 

e)  à Revolta Tenentista.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47418


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História Medievalidade Europeia, História Geral

 

 

 

 


 

A cidade contemporânea, apesar de grandes transformações, está mais próxima da cidade medieval do que esta última da cidade antiga. A cidade da Idade Média é uma sociedade abundante, concentrada em um pequeno espaço, um lugar de produção e de trocas em que se mesclam o artesanato e o comércio alimentados por uma economia monetária. É também o cadinho de um novo sistema de valores nascido da prática laboriosa e criadora do trabalho, do gosto pelo negócio e pelo dinheiro.

                                                                     (Jacques Le Goff, Por amor às cidades. Adaptado)



O trecho faz referência à cidade medieval

 

a)  do contexto árabe-islâmico.

 

 

b)  da Alta Idade Média.

 

 

c)  da Baixa Idade Média.

 

 

d)  das invasões germânicas.

 

 

e)  do Império Carolíngio.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47417


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História Medievalidade Europeia, História Geral

 

 

 

 


 

O Oriente, com suas inúmeras e ricas cidades, economia desenvolvida, um campesinato de pequenas propriedades, relativa unidade cívica e distância geográfica da violência dos ataques bárbaros, sobreviveu. O Ocidente, com sua população mais esparsa e cidades mais fracas, aristocracia grandiosa e campesinato explorado em arrendamentos, anarquia política e vulnerabilidade estratégica às invasões germânicas, naufragou.

                                    (Perry Anderson, Passagens da Antiguidade ao Feudalismo. Adaptado)



Entre os marcos da passagem da Antiguidade ao Feudalismo, é correto identificar 

 

a)  o conflito entre as cidades gregas, lideradas por Atenas, e o Império Persa.

 

 

b)  a crise das cidades-Estado e a ascensão das formas centralizadas de poder. 

 

 

c)  a derrota de Cartago para a República Romana nas Guerras Púnicas. 

 

 

d)  o apogeu do Império Macedônico depois de sua expansão para o Oriente.

 

 

e)  o declínio do Império Romano do Ocidente e a permanência do Império Bizantino. 

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47416


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História República de 1954 a 1964, História do Brasil

 

 

 

 


 

Observe a imagem a seguir.

 questões de concursos Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) 2017

A capa da Revista Manchete, de agosto de 1961, retrata a

 

a)  aliança entre o governo trabalhista brasileiro e os países do bloco socialista em plena Guerra Fria, o que contribuiu para atiçar a histeria anticomunista e foi um dos fatores que levou ao golpe civil-militar de 1964.

 

 

b)  ligação entre a esquerda brasileira e a esquerda revolucionária latino-americana, fato que ficaria em evidência pelos próximos anos em função da radicalização política dos setores da esquerda que optaram pela luta armada. 

 

 

c)  estabilidade política característica dos anos 1950 e 1960 no Brasil, quando setores da direita, apoiados pela UDN, aceitaram condecorar o revolucionário cubano, sem que tal gesto tivesse grande repercussão. 

 

 

d)  animosidade nas relações entre Cuba e o Brasil depois que os revolucionários cubanos tomaram o poder em 1959, o que levou o Brasil a tomar a dianteira da luta anticomunista na América do Sul.

 

 

e)  política externa independente instituída em 1961, o que contribuiu para o isolamento político do governo, revertendo o alinhamento com os EUA estabelecido anos antes, quando o PCB passou a atuar na clandestinidade.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47415


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História Brasil Monárquico – Segundo Reinado 1831- 1889, História do Brasil

 

 

 

 


 

Observe a imagem a seguir.

questões de concursos Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) 2017

 A obra de Victor Meirelles, realizada à época do Império de D. Pedro II, tem o seu contexto de produção associado à dedicação de vários membros da Academia Imperial de Belas Artes à representação de momentos importantes da política e da história nacional, com vistas a desenvolver um sentimento ufanista. Essa obra busca representar o descobrimento

 

a)  como um encontro pacífico e ordenado de raças, com a Igreja e o Estado ao centro e os indígenas curiosos e passivos, de forma a silenciar sobre os conflitos do passado e do presente, tais como a invasão e o genocídio indígena do século XVI e a escravidão negra do século XIX.

 

 

b)  de maneira apologética, de forma a conferir legitimidade à presença portuguesa na América, com o objetivo de justificar, em pleno século XIX, a guerra levada adiante pelo Brasil contra o Paraguai, evidenciando a pretensão brasileira de se constituir como potência hegemônica no Cone Sul.

 

 

c)  como uma projeção pretérita da importância das elites de grandes proprietários do século XIX, ressaltando, com isso, o projeto dessas oligarquias em relação à derrubada da monarquia e ao estabelecimento de uma República que contemplasse os interesses das várias regiões do país.

 

 

d) de modo laudatório, ressaltando o papel essencial da Igreja e dos bandeirantes no processo de colonização do Brasil, o que ensejaria, no século XIX, o desejo da aristocracia rural do Nordeste de se afirmar como grupo social político e economicamente hegemônico no Império.

 

 

e)  de forma crítica, ressaltando o caráter violento da conquista portuguesa e da ação da Igreja Católica, com o objetivo de denunciar as marcas de violência ainda presentes na sociedade imperial, tais como a escravização de negros africanos e a exploração de imigrantes italianos.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47414


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História Mercantilismo, Colonialismo e a ocupação portuguesa no Brasil, História do Brasil

 

 

 

 


 

Observe a imagem a seguir.

 questões de concursos Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) 2017

O Padre Antônio Vieira fez parte do esforço missionário jesuíta na América, que via a catequese como fundamental em um contexto de

 

a)  ampliação das atividades econômicas agroexportadoras na América portuguesa, o que tornou a cristianização de povos indígenas parte fundamental na arregimentação de mão de obra escravizada para o trabalho nos engenhos coloniais. 

 

 

b)  intensificação do processo de interiorização da presença portuguesa na América do Sul, o que fortaleceu a aliança entre jesuítas e bandeirantes, com o objetivo de dominarem os nativos e ampliarem as possessões portuguesas no continente. 

 

 

c)  refluxo da Igreja Católica na Europa por conta das Reformas protestantes, o que levou alguns jesuítas a se aproximarem das línguas nativas para cristianizarem os ameríndios com o objetivo de conquistar novos fiéis para a Igreja.

 

 

d)  aprofundamento das disputas e conflitos entre a Coroa Portuguesa e os jesuítas, o que resultaria, poucos anos depois, na expulsão da Companhia de Jesus da América devido aos enclaves autônomos das missões no continente.

 

 

e)  disputa entre as Coroas Espanhola e Portuguesa pelas terras da América do Sul, de tal forma que os jesuítas constituíram-se como aliados estratégicos dos portugueses na ampliação dos seus domínios territoriais coloniais.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47413


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História Expansão Comercial a Marítima: a busca de novos mundos, História Geral

 

 

 

 


 

Observe o mapa a seguir.

questões de concursos Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) 2017

  Esse mapa, conhecido pelo nome de “Mapa Cor de Rosa”, coloca em destaque uma área da África Meridional. Tal mapa foi produzido com o objetivo de representar

 

a)  os territórios coloniais dominados por Portugal no continente africano ao longo dos séculos XVI, XVII e XVIII, em meio ao processo de colonização da América, com o objetivo de garantir o fluxo contínuo de negros escravizados para os engenhos de cana-de-açúcar e para as minas de ouro na América portuguesa.

 

 

b)  as aspirações portuguesas para ocupação e colonização de territórios africanos entre Angola e Moçambique, ligando os oceanos Atlântico e Índico, o que entrava em choque com as pretensões da Inglaterra de construir uma estrada de ferro entre as cidades do Cairo, no Egito, e do Cabo, na África do Sul.

 

 

c)  as possessões neocoloniais portuguesas, conquistadas especialmente no século XIX, devido à corrida imperialista e ao processo de interiorização da ocupação europeia na África, o que culminou com a Conferência de Berlim, que reconheceu a legitimidade das conquistas portuguesas no continente africano.

 

 

d)  a extensão do império colonial português exaltado pela ditadura salazarista no século XX, o que contribuiu para que a oposição a Salazar em Portugal fosse solidária às lutas anticoloniais travadas na África, que culminaram nos processos de independência de Angola e Moçambique e na Revolução dos Cravos.

 

 

e)  os interesses expansionistas portugueses, coincidentes com a época de circunavegação do continente africano, em que Portugal pretendia buscar rotas alternativas para o Oriente em busca do comércio de especiarias, seda e porcelana, produtos altamente valorizados na Europa.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q47412


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Aspirante da Polícia Militar   História História Geral

 

 

 

 


 

O período de 1603 a 1714 foi talvez o período mais decisivo na história da Inglaterra. Durante o século XVII, uma sociedade e um Estado inglês modernos começaram a tomar forma, e a posição da Inglaterra perante o mundo se modificou. A Inglaterra de 1603 era uma potência de segunda classe; a Grã-Bretanha de 1714 era a maior potência mundial.

                                           (Christopher Hill, O Século das Revoluções (1603-1714). Adaptado)



O que marcou tão profunda transformação 

 

a)  foi a Revolução Industrial, caracterizada pela utilização da máquina a vapor, que transformou a Inglaterra na primeira nação industrializada, onde se constituiu o sistema fabril e teve origem a classe operária.

 

 

b)  foram os processos de encolhimento do mundo e encurtamento de distâncias, que ocorreram devido à disseminação na Inglaterra das tecnologias de transporte ferroviário e comunicação por telégrafo.

 

 

c)  foi a circulação de ideias liberais no campo da economia, formuladas por Adam Smith, inaugurando o processo de formação da propriedade privada e transformação da terra em mercadoria na Inglaterra.

 

 

d)  foram as Revoluções Puritana e Gloriosa, que colocaram a Inglaterra na rota do governo parlamentarista, do avanço econômico, da política externa imperialista, da tolerância religiosa e do progresso científico.

 

 

e)  foi a revolução no transporte marítimo, ocorrida a partir da incorporação dos motores a combustão, que permitiram à Inglaterra desenvolver a sua marinha mercante e ampliar o contato com outros continentes. 

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

Q41957


prancheta

 


Ano: 2017 VUNESP   Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) Nível Médio  Prova: Soldado da Polícia Militar - CFSd   História República Autoritária : 1964- 1984, História do Brasil

 

 

 

 


 

O processo de descompressão do sistema político começara a ser orquestrado em 1975, pelos generais Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva, ambos convencidos de que a ditadura deveria fazer suas escolhas e definir o momento mais conveniente para revogar os poderes de exceção.

(Lilia Schwarcz e Heloisa Starling, Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. P. 467. Adaptado)

Tal processo se deu com o objetivo de

 

a) manter a oposição longe do Executivo, de modo a garantir que a transição se realizasse de maneira tutelada, restrita aos círculos civis aliados e sem riscos institucionais.

 

 

b) realizar uma abertura política plena, reestabelecendo os direitos políticos e as liberdades civis no tempo mais curto possível, superando a situação autoritária na qual o país se encontrava.

 

 

c) sustentar o bipartidarismo do MDB e da Arena na cena política nacional, impedindo, com isso, a legalização de partidos e grupos políticos mais à esquerda, tais como o Partido Comunista.

 

 

d) efetivar um projeto de institucionalização da ditadura, de tal forma que os poderes de exceção fossem revogados, mas os militares ficassem no poder por tempo indeterminado.

 

 

e) garantir uma abertura política em que os exilados não teriam o direito de voltar ao Brasil, assim como os presos políticos permaneceriam detidos até que se completasse a redemocratização.

 

 

resolver    |     Comente a questão no final dessa página:

 

 

 

 

» Se souber o resultado - resolva a questão (clique em comentários) - isso o ajudará a fixar melhor o assunto. A comunidade concurseira agradece!

 

 

 

Compartilhe:» #spsconcursos.com - sem inscrição, sem cadastro e grátis

 

 

 

 

 

»Veja outras Questões

 

 

 

 

treinamento com questões de raciocínio lógico

»Conhença as organizadoras de concursos

 

 

 

 

Deixe aqui seu comentário (com o número da Questão):

 

 

 

 

 

 

Wildcard SSL Certificates